Caracteristicas da Raça



CARNE DE PORCO ALENTEJANO

 Entende-se por CARNE DE PORCO ALENTEJANO a carne obtida por desmancha de carcaças de porcos de raça Alentejana abatidos entre os 8 e os 14 meses, inscritos no Livro Genealógico Português de Suinos - secção raça Alentejana, ou no Livro de Nascimentos, sendo portanto filhos de pai e mãe inscritos no Livro Genealógico ou no Registo Zootécnico da raça, nascidos, criados e abatidos nas condições constantes do caderno de especificações.

CARACTERÍSTICAS DA RAÇA

Tipo: Corpulência médio-pequena, esqueleto aligeirado, grande rusticidade e temperamento vivo.

Pele: Preto ardósia, com cerdas raras, finas, de cor preta ou ruiva.

Cabeça: Comprida e fina de ângulo fronto-nasal pouco acentuado, orelhas pequenas e finas, de forma triangular, dirigidas para a frente e com a ponta ligeiramente lançada para fora.

Pescoço: De comprimento médio e musculado.

Tronco: Região dorso lombar pouco arqueada, garupa comprida e oblíqua, ventre descaído, cauda fina de média inserção e terminada com um tufo de cerdas.

Membros: De comprimento médio, delgados e bem aprumados, terminando por pés pequenos e de unha rija.

Andamentos: Ágeis e elásticos

Características Sexuais: Macho com testículos bem salientes e medianamente volumosos. Fêmea com mamilos em número não inferior a cinco de cada lado.

O HABITAT

O Montado

 O montado é um sistema agro-silvo-pastoril explorado a vários níveis – arbóreo, arbustivo e herbáceo – de acordo com as potencialidades de cada região. O nível arbóreo pode ser constituído por carvalhos como o sobreiro (Quercus suber), a azinheira (Q. rotundifolia) e mais raramente o carvalho negral (Q. pyrenaica) e o carvalho cerquinho (Q. faginea), em povoamentos puros ou mistos com uma densidade variável. O sub-coberto é ocupado por pastagens aproveitadas pelo gado ou é cultivado com culturas arvenses de sequeiro num sistema de rotação. As pastagens naturais podem ser ocupadas por matos, em maior ou menor proporção.

 O Homem é parte integrante e fundamental deste ecossistema. Foi através da sua ação arroteadora que foram sendo criados os montados, desde que começou a intervir no meio natural que o rodeava. (Fonseca 2007).

Características das Carcaças:

 Podem beneficiar do uso da Denominação de Origem «Carne de Porco Alentejano» as carcaças, hemicarcaças ou as peças delas provenientes, nas seguintes condições:

- Peso mínimo da carcaça - 50 Kg

- Peso máximo da carcaça - 120 Kg

- Características da gordura - brilhante, firme, não exsudativa e de coloração branca

- Características organolépticas da carne - músculo entre o rosa pálido e o rosa escuro, grão fino, muito saborosa e suculenta

- PH da carne medido até vinte e quatro horas após o abate, compreendido entre 5, 7 e 6.

Localização